segunda-feira, 4 de junho de 2012

Figueiredo, constelação de Lúbia

de nada servem os mapas
sim, de que servem os mapas?
bússolas
pegadas
migalhas de pão

de que servem os amigos
uma mão
de que serve?

o ofício o dom o amor o vício a guerra o tom

e esta solidão
este tudo que não
nada vezes não vejo nada
e nado sem mapa
sem pés de pato

sem mim
sem quase
semi quase
semi enfarte
semi vivo
morto

tudo meio
estou morto
tudo tudo tudo tudo

tão quase tão quanto tão chato tão santo

não, os mapas nunca me servirão de nada
os mapas eu rasgo
as Três Marias eu não
as Sete Irmãs não
Vênus eu jamais
Leo Hidra Andrômeda Órion Escorpião Touro Peixes eu nunca

estrelas, um bicho luminoso, estrelas
um bicho morto
constelações de uma luz assim tão grandiosa e numerosa
estrelas mortas
de que me servem as estrelas?
estrelas
de que me servem?

abro o caderno todo o domingo
assim, imaginando encontrar
encontrar o teu caminho
um caminho que dê em seu caminho
de que o caderno de domingo
bata os nossos signos
e diga:
vá, vá que dará
e eu iria flecha
e eu iria seta
e eu iria

pai, de que me servem estas estrelas, mãe?

- ninguém responde, concluo eu, afoito -

nada, nada além da certeza de quão grande é
o espaço a imensidão essa solidão
o uno o verso
e de quão grão sou
mas ainda sim, eu rasgo todos mapas
e acredito que te encontro no caminho
vivo
vida.


(Ao som de Tortoise - A simple way to go faster than light that does not work)

para ouvir o poema em áudio e vídeo:
video


5 comentários:

  1. Delícadíssimo poema. Belíssimo poema. Arrepios soltos pelo corpo!

    ResponderExcluir
  2. Maravilha te encontrar nessas linhas meu caro! Minha materialista saudade espiritual é tão forte que dói vê-lo no monitor e não fazer o mesmo sentido abraçar a matéria tão diferente da sua que é este objeto. Que possamos em breve nos encontrar e celebrar tudo que está além dos limites das palavras!

    Abraços meu caro! Parabéns pelo deleite!

    ResponderExcluir
  3. "de que o caderno de domingo
    bata os nossos signos
    e diga:
    vá, vá que dará
    e eu iria flecha
    e eu iria seta
    e eu iria "

    E eu iria flecha
    e eu iria seta
    e eu iria "

    Eu senti o que seria ir assim.

    ResponderExcluir